quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Sete verdades para provar que Deus não abandonou você


Muitas pessoas sentem que o peso do trabalho, problemas familiares, econômicos, desemprego, etc, as sufocam e não encontram saída por nenhuma parte (inclusive os cristãos praticantes); sentem que não suportam tudo isso, ainda mais quando vêm 2 ou 3 problemas desses juntos. Isso pode acontecer com qualquer um de nós em algum momento de nossa vida.

Para os planos de Deus sobre nós, não existem respostas teológicas concretas. Eu não sei o que Deus pode querer de você, ou o quão longe ele vai tentar a infelicidade.

Sabemos, certamente, que Escritura diz que as águas chegarão ao pescoço, mas não nos afogarão. Não vou mentir dizendo que seus sofrimentos já vão acabar. Quem faz isso são os astrólogos, que enganam as pessoas e brincam com sua sede de esperança e fé. Porém, além de mentir, não resolvem nada.

Sete verdades em que devemos acreditar:
  1. Tudo acontece para o bem daqueles que amam a Deus (Romanos 8,28). Embora não seja dito, o que está incluso neste “tudo” vai de presentes materiais de Deus até a cruz e o martírio.
  2. Deus não permite que sejamos testados além de nossas forças.
  3. Muitas vezes, as águas chegarão até o nosso pescoço, mas não nos afogarão.
  4. Muitas vezes, Deus espera que nós peçamos o que necessitamos, inclusive com sacrifícios, penitências e votos generosos. E, depois disso, Ele atua, porque queria despertar em nós esses atos que hão de nos santificar.
  5. A cruz está no caminho normal de toda pessoa chamada à santidade. E devemos aceitar com paciência e resignação nossas cruzes. Para isso, podemos ler, proveitosamente, o Livro de Jó.
  6. Isso não nos exime de fazer nossa parte para encontrar a saída. Muitas vezes, a graça que Deus nos dá não é encontrar a saída para os nossos problemas, mas sim a graça de tentar mais uma vez.
  7. Em nossa fraqueza, manifesta-se a força de Deus, como disse São Paulo. Às vezes, Deus espera até que fiquemos completamente abatidos para agir e, dessa forma, mostrar que foi sua mão que nos salvou, e não as nossas forças.
Sei que não é fácil, mas nunca deixe de orar.
“Sempre e por qualquer motivo, dê graças a Deus, nosso Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo” (Efésios, 5,20)

Por Miguel A. Fuentes

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

O Ano Mariano


A Imagem milagrosa de Nossa Senhora Aparecida foi encontrada no rio Paraíba do Sul no ano de 1717.  Neste ano de 2017, portanto, o encontro da Imagem completa 300 anos. Assim, este é o Ano Nacional Mariano, onde a Igreja do Brasil celebrará este jubileu com os olhos postos em Maria.

Maria, a Mãe de Jesus e esposa de José, é a mulher da Sagrada Família, aquela se colocou à inteira disposição de Deus, para que tudo se cumprisse conforme a vontade Dele.

Ela venceu desde o início de sua jornada de "escolhida", porque soube dar glória a Deus através de tudo o que fazia, de tudo o que lhe acontecia. Maria não olhava para si mesma, mas somente para Deus. Ela empenhava-se em ser a serva do Senhor, uma criatura de uma dignidade incomparável que nunca tomou para si glória alguma, mas que soube cultivar o silêncio e a oração como armas potentes contra todo desvio e ilusão.

Sempre centrada em sua missão, ela não desperdiçou suas energias em planejar seus passos, em calcular como seria o futuro, em lamentar pelos infortúnios, ou em parar nas dificuldades. Ela seguiu em frente sempre guiada e iluminada pelo Espírito Santo, sempre em harmonia com seu esposo José, sempre dedicada e olhando de modo contemplativo para tudo o que fazia seu Filho Jesus.

Quantas lições para as nossas mães e esposas, para as nossas famílias. Quantas lições para todos aqueles que querem aprender a fazer a vontade de Deus, e viver em sintonia com os planos divinos. Sim, porque Deus tem um plano pessoal de salvação para cada criatura que sai de suas mãos. E isso ninguém pode mudar. Pode sim, não aceitar, não colaborar, ignorar, caminhar na direção oposta, revoltar-se, mas o desejo de felicidade que Deus tem para cada um é irrevogável, porque Ele é amor. 

Se o mundo está hoje tão repleto de desencontros, violência, injustiça, guerras, conflitos familiares e sociais, juventude sem rumo, infância desprotegida e roubada, solidão, desrespeito, e tantas outras chagas dolorosas, não será porque perdemos a noção de que somos criaturas, e queremos ser como deuses? Temos ainda a pretensão de que o dinheiro, a fama, os prazeres sem compromisso, a falta de limites podem controlar nosso comportamento e nos fazer felizes? Os jornais estão todos os dias com manchetes que comprovam que nada disto deu certo!

É preciso recuperar os valores que dão certo, que trazem paz ao espírito, que conseguem tirar o melhor de nós mesmos e dos outros. Olhando para Maria, um ser humano como nós, podemos chegar a Deus se a Ela nos consagrarmos, se Ela confiarmos nossas necessidades e súplicas, se Ela nos inspirar todos os dias a deixarmos que Deus tome o leme de nossa existência. Maria é também nossa Mãe, e como mãe jamais nos deixará sem os cuidados que carecemos para sermos de Deus, e para alcançarmos a vida eterna. Ela cuida bem de todos!

Confiemos a Nossa Senhora Aparecida a nossa família, nosso trabalho, e a todos os que amamos, e também os que ainda não conseguimos amar. Entreguemos a Ela o nosso Brasil tão necessitado de sua materna intercessão.

E que em seus braços escutemos seriamente aquilo o que Ela disse nas Bodas de Caná:

"Fazei tudo o que Ele vos disser." (Jo 2,5)

ISF